Conheça a Pereveca: Uma Rota Turística com Sabores Alemães em Colatina, Espírito Santo

Conheça a Pereveca: Uma Rota Turística com Sabores Alemães em Colatina, Espírito Santo

Introdução: A Rota da Pereveca e suas Adaptações Culinárias

O famoso pão de origem alemã, conhecido como pereveca, ganhou destaque em Colatina, no Noroeste do Espírito Santo, e inspirou a criação da Rota da Pereveca, uma rota turística que movimenta o agroturismo local. Nessa releitura da iguaria, novos ingredientes, como cachaça, amendoim e banana, foram adicionados à receita, trazendo sabores únicos e conquistando os visitantes.

Explorando a Rota da Pereveca: Raízes da Imigração Alemã em Colatina

A Rota da Pereveca proporciona aos turistas uma viagem fascinante pelas histórias e sabores da imigração alemã em Colatina. Com seis paradas ao longo do percurso, os visitantes têm a oportunidade de desfrutar de um café da manhã e almoço (ambos pagos separadamente em dinheiro), iniciando a jornada no sítio Vovô Arlindo, localizado no Córrego Jacarandá, em Boapaba.

Descobrindo os Encantos da Rota: Casarões Históricos e Igrejas Centenárias

A viagem continua em direção ao Córrego Santinho, onde se encontra o Casarão dos Nippes, uma construção com mais de 100 anos que pertencia a uma família alemã. As pinturas em afresco originais adornam as paredes do casarão, retratando a rica herança cultural desses imigrantes.

Seguindo o roteiro, os turistas passam por Povoação de Baunilha, onde podem visitar o Viveiro Berço das Árvores e o sobrado da família Frassi. A jornada culmina na Igreja de Santo Antônio, onde, aos domingos, é tradição apreciar o som das badaladas do sino pela manhã.

Parada Final: Córrego da Lage e a Experiência Gastronômica

A última parada da Rota da Pereveca é o Córrego da Lage, onde os visitantes podem deliciar-se com a culinária local e, é claro, apreciar a pereveca. Na comunidade, além do almoço, há também uma exposição de produtos regionais, agregando ainda mais valor à experiência.

A Pereveca e sua História: Adaptação Criativa dos Imigrantes

Para tornar a rota ainda mais interessante, são realizados eventos que valorizam a pereveca e impulsionam o agroturismo na região. A receita original da pereveca era feita com peras e frutas típicas da Alemanha, porém, ao chegarem em Colatina e não encontrarem esses ingredientes, os imigrantes adaptaram a iguaria, substituindo-os por banana, amendoim, canela e até mesmo cachaça, que acrescenta um tempero especial.

Empreendedorismo Local: A Pereveca como Fonte de Sustento

A comunidade de Córrego da Lage aproveita a oportunidade de vender e expor produtos da agroindústria, incluindo a pereveca. Diversas famílias, como a de Karolina Borghi, produzem suas próprias versões desse delicioso pão, oferecendo opções tradicionais, de pera e até mesmo de cacau em pó da região.

Investimentos e Desenvolvimento: A Pereveca Impulsionando a Economia Local

Dona Horlandezan Nippes, proprietária de um antigo casarão na região da rota, está investindo em um espaço de hospedagem para receber os turistas. Além disso, o apoio da prefeitura tem como objetivo incrementar o turismo e o agronegócio local, gerando um impulso econômico para a região.

Conclusão: Pereveca – Uma Tradição Alemã que Encanta Colatina

A pereveca, com seu formato de rocambole, feita com banana e cachaça, chegou às terras capixabas há mais de 100 anos por meio dos imigrantes alemães, e desde então, tem conquistado um lugar especial nas mesas dos moradores de Colatina. Além de preservar tradições culinárias ancestrais, a pereveca se transformou em uma oportunidade de sustento para muitas famílias que a produzem para venda, impulsionando assim a economia local.

Receita da Pereveca: Delicie-se com Essa Especialidade Alemã

Para aqueles que desejam experimentar a pereveca em casa, compartilhamos a receita. Os ingredientes necessários incluem banana assada, amendoim dourado, cachaça, açúcar, canela, cravo, ovo, trigo, fermento, óleo e sal. O processo envolve preparar um recheio com banana, amendoim, cachaça, açúcar, canela e cravo. Em seguida, você faz uma massa de pão com água morna, fermento, óleo, ovo, sal e trigo. Após abrir a massa, basta distribuir o recheio, enrolar como um rocambole e assar por cerca de 40 minutos.

Descubra as maravilhas do Espírito Santo! Acompanhe as últimas notícias do G1 Espírito Santo e faça parte da nossa comunidade no WhatsApp para receber atualizações em primeira mão.

FONTE G1

Investidor jv

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *