Vale (VALE3) está empenhada em recuperar a confiança dos investidores, diz BTG

Em pelotas, um dos maiores ativos da companhia, a produção registrou alta de 19,2% no período, para 9,85 milhões de toneladas, devido, principalmente, ao início da produção de briquetes, que começou no quarto trimestre de 2023, um passo importante na estratégia de descarbonização da siderurgia, por meio do aumento da oferta de aglomerados de minério de ferro.

Em 2023, a produção de pelotas da Vale foi de 36,45 milhões de toneladas, uma alta de 3,5% na base anual, mas abaixo da projeção da Vale, que era de 37 milhões de toneladas.

Produção de níquel tem queda

produção de níquel da Vale, por sua vez, atingiu 44,9 mil toneladas no quarto trimestre, 5,3% inferior que o visto no mesmo período de 2022. No ano passado, a produção foi de 164,9 milhões de toneladas, uma baixa de 7,9% ante o ano anterior, em linha com a estimativa.

Devido a organização de alguns ativos, entre eles Voisey`s Bay, que passou para mineração subterrânea, bem como a reforma do forno de Onça Puma, já era esperado pelo mercado essa queda no segmento de níquel.

No trimestre, a produção de cobre atingiu 99,1 mil toneladas, uma elevação de 49,5% na comparação anual. Em 2023, a produção aumentou 29% no ano contra ano, totalizando 326,6 milhões de toneladas, acima da projeção de 325 milhões de toneladas, impulsionado pelo ramp-up de Salobo 3, que acabou aumentando a produção em 87% no trimestre na comparação anual.

FONTE UOL

Investidor jv

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *