Superávit vigoroso fará Brasil não se ajoelhar ao mercado

Superávit vigoroso fará Brasil não se ajoelhar ao mercado

Para não se curvar diante do mercado financeiro e de suas exigências, o Brasil precisa apresentar um superávit vigoroso e se submeter a alguns sacrifícios. A análise é de Roberto Mangabeira Unger, filósofo, professor da Universidade de Harvard (EUA) e ex-ministro dos governos Lula e Dilma Rousseff, em entrevista ao UOL News nesta quarta (15).

Para construirmos um projeto de desenvolvimento do país, é um jogo no qual teríamos que fazer grandes sacrifícios. Teríamos que, de fato, impor superávits, aumentar nossas reservas em moeda forte e elevar a poupança privada e pública. Roberto Mangabeira Unger, professor da Universidade de Harvard (EUA)

Na opinião de Mangabeira, havia “uma extorsão de um cartel bancário contra o Brasil e o governo”, por conta da elevada taxa de juros, que criou “uma bola de neve”. Para o professor, o juro “foi mais uma causa do que consequência da degeneração da dívida pública”.

FONTE UOL

Investidor jv

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *