Sem acordo sobre cassinos, Senado adia votação do PL de apostas esportivas

Sem acordo sobre cassinos, Senado adia votação do PL de apostas esportivas

O relator, o senador Ângelo Coronel (PSD-BA), alega que o segmento é o que mais contribuí para a arrecadação e, por isso, não o excluirá. A estimativa do Ministério da Fazenda é que o governo arrecade com a proposta cerca de R$ 2 bilhões em 2024.

A oposição pediu o adiamento da votação ao senador Veneziano Vital do Rêgo (MDB-PB), vice-presidente da Casa, que comandava a sessão do Senado. Ele ficou no lugar do presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), enquanto Pacheco está em Dubai para a COP 28 (Conferência das Nações Unidas sobre Mudança do Clima).

A data de votação não foi definida. A expectativa é que, com o retorno de Pacheco na semana que vem, a sessão seja agendada. O adiamento preocupa o governo, uma vez que o projeto é uma das prioridades da equipe econômica para aumentar a arrecadação em 2024.

O relator fez alterações na proposta. Portanto, se o texto for aprovado, retorna à Câmara para mais uma análise. O projeto foi aprovado pelos deputados em 13 de setembro.

Fantasy Sports

No plenário, Coronel acatou três sugestões dos senadores Kajuru (PSB-G) e Leila Barros (PDT-DF). Uma das emendas acatadas pelo relator altera a taxa tributária para os prêmios de Fantasy Sport — modalidade eletrônica em que ocorrem disputas virtuais a partir do desempenho de pessoas reais.

FONTE UOL

Investidor jv

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *