Quanto ganham pilotos de avião e de helicóptero no Brasil?

Quanto ganham pilotos de avião e de helicóptero no Brasil?

Pilotos dedicam anos à carreira e podem receber salários acima de R$ 18 mil.

Sargento Müller Marin/26.jul.2022-CECOMSAER

Existem seis tipos de pilotos de aeronaves no Brasil. Veja a seguir cada um deles:

Piloto de aeronaves: tem uma média salarial de R$ 18.317,62 com 9.817 profissionais ativos em fevereiro de 2023.

Miguel Angel Hernandez/Unsplash

O instrutor de voo ganha em média R$ 4.583,68 com 268 profissionais ativos em fevereiro de 2023.

O piloto de ensaios em voo recebe uma média de R$ 17.348,11 e há 69 profissionais ativos em fevereiro de 2023.

Kristopher Allison/Unsplash

O piloto comercial (exceto linha aérea) tem uma média salarial de R$ 9.540,19 com 1.007 profissionais ativos em fevereiro de 2023.

Andres Dallimonti/Unsplash

O piloto comercial de helicóptero (exceto linha aérea) recebe uma média de R$ 15.363,54 e há 478 profissionais ativos em fevereiro de 2023.

O piloto agrícola tem uma média salarial de R$ 6.165,14 com 1.270 profissionais ativos no fim de abril.

Os pisos salariais são definidos em convenções trabalhistas coletivas entre sindicatos e empresas.

Para pilotos de companhias aéreas de aviação regular, o piso do comandante varia conforme o tipo de aeronave pilotada.

Para o táxi aéreo, os pisos incluem comandantes de aeronaves bimotor e monomotor, bem como copilotos.

Kristopher Allison/Unsplash

Comandantes de aviação offshore têm um piso salarial específico, assim como copilotos de aviação offshore. Pilotos agrícolas também têm um piso salarial determinado.

Andres Dallimonti/Unsplash

No Brasil, existem cerca de 26 mil pilotos autorizados a pilotar aeronaves, com aproximadamente 53 mil habilitações válidas.

A maioria dos pilotos no Brasil é do sexo masculino, com 93,2% das licenças expedidas em 2022 concedidas a homens.

Miguel Angel Hernandez/Unsplash

No mercado internacional, pilotos qualificados podem receber salários substancialmente maiores do que no Brasil, com exemplos dos Emirados Árabes Unidos e EUA.

No entanto, a escassez de profissionais pode se tornar uma realidade nos próximos anos devido aos custos de formação e fechamento de aeroclubes de instrução.

FONTE UOL

Investidor jv

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *