PIB do 2º tri mostrará freada e economia andando de lado

PIB do 2º tri mostrará freada e economia andando de lado

Para ter uma ideia do tamanho da freada, pode-se calcular a taxa de crescimento anualizada — se os números do trimestre se repetissem por mais três trimestres, acumulando 12 meses. No primeiro trimestre de 2023, a taxa de crescimento anualizada foi de 7,8%, enquanto no segundo trimestre, se confirmadas as previsões, não terá passado de 1,2%.

Os estímulos para o crescimento, na visão de analistas, em 2023, têm até aqui se concentrado em choques de oferta favoráveis. Choques de oferta, no jargão do economês, designam expansão acentuada da produção setorial.

Demanda doméstica estável

No primeiro trimestre, o choque positivo veio da agropecuária, que avançou, no período, mais de 20% sobre o trimestre anterior. Agora, no segundo trimestre, o efeito que pode ter ajudado na variação do PIB teria vindo do aumento da produção na indústria extrativa mineral, principalmente nos segmentos de petróleo e gás.

A razão desse impulso não tem relação com aumento de preços das cotações de petróleo no mercado internacional. Derivam mais da expansão da produção física. Como a renda setorial expressa a quantidade produzida multiplicada pelos preços obtidos, é a quantidade produzida, na visão de analistas, que está impactando a renda setorial e o crescimento da economia.

Numa repetição do padrão do primeiro trimestre, sem esse choque de oferta favorável, como foi então ocorreu com a agropecuária, o crescimento do segundo trimestre teria sido zero ou mesmo negativo.

FONTE UOL

Investidor jv

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *