Não há fórmula no mundo para venda online de alimentos, diz Assaí

Não há fórmula no mundo para venda online de alimentos, diz Assaí

Atacarejo já tem experiência de compra equivalente à do hipermercado. Gomes diz que a a experiência de compra já foi o calcanhar de Aquiles do atacarejo, mas que isso vem mudando. Segundo ele, nas lojas mais recentes, a experiência é semelhante à do hipermercado, assim como o sortimento de produtos. O executivo destaca ainda que há uma parcela relevante dos clientes que pertencem às classes A e B.

Mudança em regra de trabalho aos domingos e feriados resultaria em mais custos. Gomes comentou a possibilidade de mudança nas regras de trabalho aos domingos e feriados. Segundo ele, uma alteração, com necessidade de negociação com os sindicatos, pode resultar em mais custos para o consumidor final. O tema entrou em debate após uma portaria do Ministério do Trabalho, que foi suspensa após a gravação desta entrevista. O ministro Luiz Marinho disse que o tema será discutido por um grupo de trabalho e que a discussão envolve apenas o trabalho aos feriados.

De boia-fria a CEO. Belmiro falou sobre como sua história de vida influencia sua atuação à frente do Assaí. O executivo já trabalhou como vendedor de sorvetes e boia-fria. Para ele, esse histórico faz com que ele tenha empatia pelos funcionários e pelos clientes do Assaí que estão em busca de preço baixo. “Uma coisa é saber e outra coisa é ter passado e ter sentido”, diz.

A entrevista foi gravada em 22 de novembro de 2023. Você pode assistir em vídeo no canal do UOL no YouTube ou ouvi-la no podcast UOL Líderes. Veja a seguir destaques da entrevista:

Supermercado pela internet

O e-commerce para algumas categorias é inegável. Produtos de alto valor agregado, não perecíveis. O setor alimentar tem algumas atipicidades. São muitos produtos de escolha, de baixo valor agregado e perecíveis. Ainda não tem uma fórmula, nem no Brasil, nem no mundo, para uma boa entrega de produto alimentar. Se você compra um eletrônico de R$ 100, e a empresa cobrar R$ 10 para entregar, você paga. Mas, se você comprar dois quilos de açúcar, que não valem R$ 10, e alguém cobrar R$ 10 para entregar, você não acha justo pagar. O custo da entrega de produtos alimentares pode ser até maior do que o próprio valor do produto.

FONTE UOL

Investidor jv

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *