Minoritários registram queixa contra Americanas após retirada de site; empresa admite engano

Minoritários registram queixa contra Americanas após retirada de site; empresa admite engano

O Instituto Ibero-Americano alega que a Americanas retirou deliberadamente o site para impedir a reunião dos acionistas lesados. A entidade enfatizou que o site não fez uso comercial da marca e ressaltou a impossibilidade de processar a empresa sem mencionar seu nome. Assim, o instituto registrou o boletim de ocorrência, acusando a Americanas por danos e fraudes, buscando justiça e reparação adequada.

Site criado para reunir investidores é retirado do ar

O Instituto Ibero-Americano registrou um boletim de ocorrência contra a Americanas devido à retirada equivocada de um site para reunir investidores prejudicados pela crise contábil. A entidade buscava engajar acionistas com pelo menos 5% do capital da Americanas, mas não divulgou o percentual reunido antes da remoção do site.

Americanas alega retirada equivocada e busca reativação da página

Em comunicado, a Americanas reconheceu que a remoção do site foi um equívoco durante o processo de rastreamento de páginas maliciosas. A empresa solicitou prontamente a reativação da página e destacou que a remoção não foi premeditada, sem intenção de prejudicar os acionistas.

Instituo Ibero-Americano acusa Americanas de impedir reunião de acionistas

O Instituto Ibero-Americano da Empresa alega que a retirada do site foi uma tentativa da Americanas de impedir que os acionistas lesados se reúnam. Além disso, a entidade ressaltou que não houve uso comercial da marca pelo site e que não é possível processar a empresa sem mencionar seu nome. Em decorrência desses acontecimentos, o instituto registrou o boletim de ocorrência acusando a Americanas por danos e fraudes.

Americanas enfrenta investigações e crise contábil

A Americanas está sendo alvo de investigações devido a cerca de R$ 20 bilhões em inconsistências contábeis reveladas no início do ano. Além disso, a empresa, seus executivos e controladores enfrentam processos tanto na Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) quanto na Comissão de Valores Mobiliários (CVM). Paralelamente, o Instituto Ibero-Americano da Empresa também entrou com um processo na CVM relacionado à retirada do site do ar. É importante ressaltar que a Americanas busca a proteção de clientes, usuários de internet e sua propriedade intelectual por meio do rastreamento de páginas maliciosas.

Arbitragem na Câmara da B3 é planejada pela entidade

Diante da crise contábil e das quedas significativas nas ações da Americanas, o Instituto Ibero-Americano da Empresa decidiu que, como medida para solucionar o impasse, buscará arbitragem na Câmara da B3. Além disso, a entidade já se encontrava preparada para iniciar uma arbitragem de R$ 500 milhões contra a empresa, demonstrando assim a seriedade do caso e a busca por reparação.Além disso, é importante ressaltar que a situação da Americanas continua sendo investigada tanto pela CVM quanto pela Polícia Federal, evidenciando o escrutínio legal ao qual a empresa está sujeita.

Copyright © Thomson Reuters.

FONTE R7

Investidor jv

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *