Japão deixa de exigir visto de brasileiro. Quanto custa viajar para o país?

Japão deixa de exigir visto de brasileiro. Quanto custa viajar para o país?

Prepara-se para o jet lag. Reserve alguns dias para se acostumar com o fuso horário local e se recuperar da viagem. É comum experimentar cansaço e insônia nos primeiros dias. São 13 horas a mais em Tokyo, por exemplo, em relação ao nosso horário de Brasília.

Como é o transporte e a alimentação?

Especialistas não recomendam alugar carro. No Japão, o trânsito é orientado no sistema inglês, e o volante dos veículos fica posicionado do lado direito. Por isso os turistas em geral não se arriscam a alugar um carro para fazer os passeios no país, de acordo com especialistas.

Uma boa saída é fazer os passeios de trem. O Japão tem um sistema ferroviário muito abrangente, que permite conhecer todo o país usando o passe de trem JR Pass com opções de 1, 2 ou 3 semanas na classe comum ou na classe green (primeira classe). As cotações costumam incluir os tickets de trem, mas para se ter uma ideia, os preços variam de R$ 1.1000 para 7 dias de viagens ilimitadas até R$ 2.500 para 21 dias de viagens ilimitadas em toda a linha de Norte a Sul.

Caso precise fazer uma refeição fora do pacote de viagem, você vai gastar ao menos R$ 160 por dia. Em kombinis, que são as lojas de conveniência muito utilizadas por turistas, existem opções bem acessíveis como oniguiri (bolinho de arroz), que custa R$ 5 em média, bento (marmita) e sanduíches, de R$ 17 a R$ 27 e bebidas, que custam em média R$ 5.

Um almoço sai por R$ 65 (prato principal em torno de R$ 30 a R$ 50, entradas e sobremesas em torno de R$ 10 a R$ 15). A informação é da Japan Service. Muitos restaurantes oferecem água ou chá sem custo, outras oferecem opção de “drink bar” no qual você paga um valor único (em torno de R$ 6) e pode beber à vontade bebidas não-alcóolicas, como sucos, refrigerantes, chás e café. Cervejas custam em torno de R$ 15 a R$ 20. Em Tóquio, o almoço pode sair de R$ 33 a R$ 66, incluindo prato principal e acompanhamentos. Dependendo do restaurante, nesse valor pode estar incluída uma sobremesa e uma bebida não alcoólica, como suco, chá ou café. Água (ou chá verde, dependendo do restaurante) é oferecida como cortesia, de acordo com Piti Koshimura.

FONTE UOL

Investidor jv

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *