Ibovespa atinge maior patamar em 7 meses com expectativas sobre taxa Selic

Ibovespa atinge maior patamar em 7 meses com expectativas sobre taxa Selic

Resumo: O Ibovespa encerrou em alta, alcançando seu nível mais alto em sete meses, impulsionado pelas perspectivas de cortes na taxa Selic. A expectativa é de que o início do ciclo de flexibilização monetária seja antecipado devido aos números de inflação abaixo do esperado. Petrobras e Vale também contribuíram para o desempenho positivo do índice.

Ibovespa fecha na máxima em 7 meses impulsionado por expectativas sobre taxa Selic

O Ibovespa, que é o principal índice do mercado de ações brasileiro, concluiu o pregão desta quarta-feira em uma trajetória ascendente, alcançando um patamar que não era atingido há sete meses. Essa valorização foi motivada principalmente pelas expectativas relativas aos cortes na taxa Selic, os quais indicam uma flexibilização monetária que ocorrerá mais precocemente do que inicialmente previsto.

Expectativas de cortes na taxa Selic reforçam alta do Ibovespa

O desempenho favorável do Ibovespa foi impulsionado pela surpresa dos números de inflação, os quais, ficando abaixo das expectativas, resultaram em um aumento significativo nas perspectivas de antecipação do Banco Central em relação ao início do ciclo de redução da taxa Selic. Nesse contexto, essa conjuntura atraiu investidores para o mercado de ações brasileiro, o que, por sua vez, ocasionou um impulso positivo no referido índice.

Petrobras e Vale impulsionam o desempenho do Ibovespa

Além das expectativas em torno da taxa Selic, o desempenho robusto das ações da Petrobras e da Vale também contribuiu para a alta do Ibovespa. A Petrobras teve uma valorização de 2,92%, impulsionada pelo aumento dos preços do petróleo no mercado internacional. Já a Vale avançou 1,58%, descolando-se do viés negativo do setor de mineração e siderurgia.

Mercado aguarda visibilidade sobre a queda dos juros

No entanto, alguns profissionais do mercado ressaltam que um retorno significativo dos investidores estrangeiros para a bolsa e um rali de fato dependem de uma maior visibilidade sobre a queda dos juros no país. Atualmente, a taxa Selic está em 13,75% ao ano, e espera-se que ela seja reduzida nos próximos meses.

Inflação abaixo do esperado fortalece expectativa de corte na taxa Selic

O resultado abaixo do esperado da inflação fortalece ainda mais a expectativa de um corte na taxa Selic. Nesse sentido, economistas do Bank of America ressaltaram que esse resultado “reforça a dinâmica mais favorável para os preços no curto prazo”. Diante desse cenário, a equipe do Bradesco decidiu manter sua avaliação de corte na taxa de juros, projetando que a Selic alcance 12,25% até o final do ano.

Expectativas de corte na taxa Selic aumentam com números favoráveis

A curva de juros precificava, na tarde desta quarta-feira, cerca de 80% de chances de corte de 0,25 ponto percentual na taxa Selic durante a reunião do Copom em agosto. Essas expectativas se baseiam nos números favoráveis da inflação

corrente e na trajetória dos preços para os próximos meses. O Credit Suisse revisou sua projeção e agora espera um primeiro corte de 25 pontos-base em agosto.

Wall Street fecha sem tendência única enquanto mercado se prepara para reunião do Fed

No cenário internacional, Wall Street encerrou o dia sem uma tendência única, uma vez que os agentes do mercado ajustam suas expectativas para a próxima reunião de política monetária do Federal Reserve. O índice fechou em baixa de 0,38%.

Destaques do dia

No pregão, algumas empresas se destacaram pelo seu desempenho. A Petrobras obteve uma valorização de 2,92%, impulsionada pelo aumento dos preços do petróleo. Por sua vez, a Vale avançou 1,58%, diferenciando-se da tendência negativa observada no setor de mineração e siderurgia. Vale ressaltar também o desempenho positivo da empresa de energia Eneva, que apresentou uma elevação de 4,57% no segundo dia consecutivo de recuperação. Além disso, as ações da YDUQS e da COGNA também registraram altas, beneficiadas por um começo de ano promissor.

Conclusão

O Ibovespa alcançou seu nível mais alto em sete meses impulsionado pelas expectativas de cortes na taxa Selic. O resultado abaixo das expectativas da inflação reforçou a perspectiva de um ciclo de flexibilização monetária antecipado. Além disso, as empresas Petrobras e Vale também contribuíram para o desempenho positivo do índice. No entanto, para uma recuperação mais expressiva, o mercado aguarda maior visibilidade em relação à queda dos juros e um retorno dos investidores estrangeiros. Enquanto isso, o cenário internacional permanece em ajustes, com os agentes de mercado aguardando a próxima reunião do Federal Reserve.

FONTE INVESTING.COM

Investidor jv

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *