Governo Biden busca legislação para compensação em dinheiro por atrasos em voos

Governo Biden busca legislação para compensação em dinheiro por atrasos em voos
 Proposta enviada ao Congresso visa responsabilizar as companhias aéreas por atrasos significativos

Governo Biden busca lei para compensar atrasos de voos de 3h+ por responsabilidade das companhias aéreas. Proposta enviada ao Congresso busca compensação adequada aos passageiros. Surge em meio a esforços para reautorizar a FAA.

Buscando maior autoridade legal

O presidente Biden já havia anunciado em maio que o governo estava trabalhando em novas regras para exigir que as companhias aéreas compensassem os passageiros com dinheiro por atrasos significativos. No entanto, uma proposta legislativa fortaleceria consideravelmente a autoridade legal da administração nessa questão. Portanto, é necessária a ação do Congresso para estender a autoridade legal da FAA até 30 de setembro.

Além da compensação em dinheiro por atrasos, o governo Biden também está buscando a implementação de novas regras que exigiriam transparência nas tarifas de bagagem e outras taxas adicionais cobradas pelas companhias aéreas durante a reserva de passagens.

Resistência das companhias aéreas

No ano passado, o Departamento de Transportes dos Estados Unidos questionou se as companhias aéreas concordariam em pagar pelo menos 100 dólares por atrasos de três horas ou mais causados por elas. Até o momento, nenhuma empresa concordou com essa proposta e várias manifestaram críticas publicamente.

Departamento de Transportes planeja regulamentações para que companhias aéreas cubram despesas de passageiros retidos, como refeições e acomodação em hotéis. Empresas concordaram com hotéis e refeições, mas resistem a compensações em dinheiro.

A busca por essa legislação reflete o desejo do governo Biden de garantir uma melhor experiência para os passageiros aéreos, assegurando que sejam devidamente compensados por atrasos significativos em voos.

FONTE INVESTING.COM

Investidor jv

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *