Decisão Favorável do STF sobre ISS Deve Resultar em Benefícios para a Cielo, Alega Relatório do Citi

Decisão Favorável do STF sobre ISS Deve Resultar em Benefícios para a Cielo, Alega Relatório do Citi
 A recente decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) de determinar que as empresas devem pagar Imposto Sobre Serviços (ISS) nas cidades onde estão sediadas promete trazer vantagens para a Cielo. Segundo relatório divulgado pelo Citi, espera-se uma reversão de 405 milhões de reais em provisões atualmente provisionadas pela empresa.

Impacto Positivo para a Cielo

Os analistas do Citi, liderados por Gabriel Gusan, explicam que essa decisão contraria as leis que anteriormente exigiam o pagamento de impostos ao município onde o serviço era prestado. Essa mudança implica em um considerável gasto para regularização devido à burocracia e falta de previsibilidade. No entanto, agora, a Cielo pode se beneficiar com a reversão dessas provisões, gerando maiores proventos para seus acionistas.

Inclusão da Cateno

O valor de 405 milhões de reais mencionado pelo Citi inclui não apenas a Cielo, mas também a Cateno, empresa na qual a Cielo detém uma participação de 70%. Os analistas acreditam que a reversão dessas provisões resultará em benefícios significativos para os acionistas ao longo do ano.

Impacto Limitado para PagSeguro e StoneCo

As empresas concorrentes PagSeguro e StoneCo não serão afetadas pela decisão do STF, pois elas não possuem provisões. Isso acontece porque essas empresas estão sediadas em São Paulo, onde a taxa máxima de ISS já é cobrada.Vale ressaltar que a Cielo está sediada em Barueri.

Impacto Fiscal nos Municípios

Embora a decisão do STF traga benefícios para as empresas, os municípios sofrerão um impacto fiscal. Como explica Mariana Valença, advogada tributarista do Murayama Affonso Ferreira e Mota Advogados, cada município possui uma alíquota de ISS diferente. Portanto, ao tributar com base na sede do prestador de serviços, a arrecadação municipal será reduzida, uma vez que o ISS não será mais distribuído entre diferentes localidades.

Conclusão

A decisão favorável do STF beneficia a Cielo, revertendo provisões e impulsionando os proventos. Contudo, os municípios sofrerão redução na arrecadação devido à tributação centralizada na sede das empresas prestadoras de serviços.

FONTE INVESTING.COM

Investidor jv

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *