De Vendedora De Bíblia A Dona De Clínica

De Vendedora De Bíblia A Dona De Clínica

Passou a vender Bíblias e curso de teologia. Para se bancar, Vick começou a trabalhar com telemarketing em uma editora. Todos os dias, pegava o telefone para vender curso de teologia (voltado à formação de pastores), o que incluia Bíblias como material didático.

Ela se adaptou à clientela e usava expressões evangélicas para atrair o público-alvo. Nesta época, Vick, que é umbandista, praticava a religião espírita. Mas, rapidamente, se adaptou ao vocabulário para conversar com os clientes. “Eu usava expressões como ‘a paz do Senhor, irmão’ e ‘você já conhece a palavra?’. No contato telefônico, usava o nome de Luciana, dizia que era da igreja tal e que vinha oferecer o nosso curso de teologia. Aí, ia desenrolando”, relembra.

Salário era quase o mesmo valor do curso. Vick conta que o curso que vendia custava R$ 900, o que praticamente já pagava seu salário, de R$ 980 na época. As comissões sobre as vendas eram o que elevava o rendimento.

O ‘estalo’ após dupla jornada

Após vender Bíblia, trabalhou como recepcionista de dia e designer de sobrancelhas à noite. Vick trabalhava em uma empresa que vendia sacos bag (para colocar cebola, batatas, etc.) e, à noite, ia até as casas das clientes para fazer designer de sobrancelhas.

Em pouco tempo, o design de sobrancelhas passou a dar mais dinheiro. A atividade extra passou a ter mais peso na renda da Vick do que o trabalho principal. “Em poucos meses, percebi que conseguia ganhar mais dinheiro com a atividade extra do que com o meu trabalho principal. Isso me deu um estalo, e eu resolvi me aprofundar mais na área”, conta.

FONTE UOL

Investidor jv

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *