Cuidado com 3 riscos ocultos que afetam até o Tesouro Direto e os CDBs

Cuidado com 3 riscos ocultos que afetam até o Tesouro Direto e os CDBs

Quando a inflação fica maior do que o esperado, existe um tipo de investimento de renda fixa que acaba sendo afetado negativamente: os prefixados. Investimentos prefixados são aqueles que têm a rentabilidade definida antes de você aplicar.

Por exemplo, no Tesouro Direto, há um título chamado Tesouro Prefixado 2029, que hoje está com uma rentabilidade bruta de 11,1% ao ano, ou 9,4% se descontarmos o Imposto de Renda. Se você investir nesse título hoje, essa é a rentabilidade que você terá, não importa se a inflação subir ou cair.

Atualmente, a inflação está em torno de 5% ao ano. Mas e se, daqui a algum tempo, ela voltar ao patamar acima de 11% ao ano, como ocorreu em meados de 2021? Nesse caso, o dinheiro aplicado nesse título continuará com a rentabilidade líquida de 9,4% ao ano e o patrimônio do investidor será parcialmente corroído pela inflação.

Isso vale para todos os investimentos prefixados, incluindo não só esse título do Tesouro, mas também os CDBs, LCAs e LCIs prefixados.

2. Alta da taxa básica de juros

A alta da Selic, a taxa básica de juros, também afeta os investimentos prefixados. Hoje, o Tesouro Prefixado, para ficarmos no mesmo exemplo, está com a rentabilidade líquida de 9,4% ao ano, conforme citei acima.

FONTE UOL

Investidor jv

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *