Com fome e sede, gado morre atolado na lama na seca da Amazônia

Com fome e sede, gado morre atolado na lama na seca da Amazônia

A situação é crítica. Na fazenda da família Cavali, em Ariquemes, região central de Rondônia, três animais já morreram.

O pasto, que em outras secas ficaram secos, mas ainda servia para alimentação do gado como um feno (capim seco), agora “quebrou”. “Não tem mais pasto”, diz.

“A seca dessa vez”, diz, “veio com uma intensidade nunca vista no local”.

Estamos vivendo um período atípico econômico e ambiental. Está ocorrendo uma seca maior que o esperado, e ninguém estava preparado para isso. Muitos animais estão morrendo.
Jucilene Cavali

Segundo José Marengo, climatologista e coordenador de Pesquisa e Desenvolvimento do Cemaden (Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais), a seca em setembro é algo inédito na Amazônia, que em regra encara suas estiagens no verão.

Temos visto eventos cada vez mais extremos. Como exemplos, as ondas de calor e as chuvas intensas em poucos dias. São sinais de que o aquecimento global está alterando bastante todas as situações do El Niño. Estão aparecendo coisas sem precedentes, como essa seca de primavera. Isso dificulta prever o que ocorrerá.
José Marengo

FONTE UOL

Investidor jv

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *